Detalhes do imóvel

Quinta 

Adicionar aos Favoritos

Referência: 2191CL

 
1
Ampliar Foto
  • 1%1/20
  • IMG_1829%2/20
  • IMG_1819%3/20
  • IMG_1838%4/20
  • IMG_1855%5/20
  • IMG_1809%6/20
  • IMG_1876%7/20
  • IMG_1854%8/20
  • IMG_1867%9/20
  • IMG_1826%10/20
  • IMG_1865%11/20
  • IMG_1847%12/20
  • IMG_1841%13/20
  • IMG_1864%14/20
  • IMG_1858%15/20
  • IMG_1803%16/20
  • IMG_1870%17/20
  • IMG_1810%18/20
  • IMG_1805%19/20
  • IMG_1873%20/20
1/20
1
    • Venda Sob Consulta
  • Concelho Coimbra
  • Freguesia Santa Clara e Castelo Viegas
  • Zona - - -
  • Área do terreno 37 ha
  • Área Bruta 6.500 m²
  • Negócio Venda
  • Estado Não Aplicável
  • Ano construção 1969

Descrição do imóvel

Com cerca de 37 hectares, a Quinta do Mosteiro de S. Jorge é composta por um conjunto de edificações e uma vasta área de mata e zona de regadio. Implantada junto à margem sul do Rio Mondego, a Quinta associa as vantagens de um ambiente bucólico com a proximidade da cidade de Coimbra, da qual dista cerca de 5 km, beneficiando das excelentes redes de acessibilidade.
Embora a fundação do Mosteiro de S. Jorge esteja envolta em algum mistério, lendas milagrosas situam-na nos alvores do século XI, não há dúvida que em meados da centúria seguinte, se encontrava habitado pelos cónegos regulares de Sto. Agostinho.
Com exceção do período entre os séculos XVI e XVIII, em que esteve nas mãos dos Jesuítas, o mosteiro permaneceria na posse dos Agostinhos até 1834, data em que a extinção das ordens religiosas ditou a passagem da Quinta e do mosteiro para a mão de particulares.
O volume edificado, com cerca de 6500 m2, reparte-se por três corpos distintos: o mosteiro, a casa do prior - ligados por um cunhal comum - e um conjunto de anexos. Embora ainda sejam visíveis alguns elementos fundacionais a maioria do edificado, hoje existente, data das campanhas de obras dos séculos XVII e XVIII, sendo de destacar: o claustro, a igreja, o refeitório dos frades e a pequena capela, junto às antigas celas dos monges. Na casa do prior sobressai a grande varanda de canto do século XVII, que possui uma magnifica vista sobre o vale do Mondego.
As obras iniciadas em finais de 1999, que se prolongaram durante cerca de três anos, requalificaram o edifício na totalidade, consolidando os seus elementos estruturais. Tanto a cobertura, reforçada em toda a área intervencionada, como as alas norte e sul (em torno do claustro) foram alvo de intervenções mais profundas, dado o estado de ruína em que se encontravam. Em 2002, pelo decreto-lei n.º5/2002 de 19 de Fevereiro, o mosteiro foi reconhecido como imóvel de interesse municipal.
A parte rústica da Quinta de S. Jorge é constituída por duas áreas bem contrastantes. Uma zona de regadio, praticamente plana e com cerca de 12 hectares, cuja estreita ligação ao rio Mondego lhe confere um elevado potencial como zona de lazer; e uma zona de mata e pinhal, cujo declive acentuado se contrapõe à parte ribeirinha. A mata, com 25 hectares, encontra-se integrada nos percursos da natureza de Coimbra, pela excepcionalidade da sua flora e fauna. A quinta possui terra de cultura, vinha, terra de pastagem com 136 oliveiras, 350 fruteiras, 880 laranjeiras, 100 sobreiros, 1400 videiras e 250 árvores dispersas.
Voltar Características Marcar Visita Mais informações Recomendar Imóvel

Localização

Encontre o seu imóvel

Preço
ver todos os imóveis Pesquisa avançada